• +(21) 99639-3362
  • contato@guilhermekroll.com

Dirigente Esportivo

Macaé Esporte 2 x 2 Vasco da Gama – Estádio Nilton Santos (Engenhão) – Campeonato Carioca – Taça Rio 2017

ACADEF

Alberto Bial

Boleta e Alberto Bial

Alberto Bial na AABB-Macaé

Bial, Leobino e Kroll

Alberto Bial e o Engenho F.C.

Universo (São Gonçalo) x Vasco da Gama – Basquete Feminino – Representante FBERJ

Chefe-de-Delegação das Seleções de Base do Rio de Janeiro (Feminino): 2000 – Campeonato Brasileiro Juvenil (Ponta Grossa, PR) / Campeonato Brasileiro Infanto-Juvenil (Cruz Alta, RS)

Prestigiando jogos do Clube Central, em Niterói (RJ)

Copa Serrana – no Clube Comary (Teresópolis, RJ)

Eleições FBERJ – 11 de janeiro de 2007

O principal mal causado pelas gestões nefastas da CBB foi o genocídio das principais cabeças pensantes do Basquete Brasileiro.
Os Grandes Técnicos da modalidade foram as principais vítimas (eles sempre tiveram personalidade forte e espírito contestador).
Comandamos a FBERJ nos Anos de Ouro do Basquete do Rio de Janeiro. Fomos perseguidos, difamados, até conseguirem nos tirar de um trabalho que beneficiava o melhor do nosso esporte.
Confesso que, até hoje, continuo esperando uma reação daqueles que militam num cenário decadente.
A pessoa que foi colocada no cargo de presidente de uma federação, que já foi poderosa, segue disseminando sua incapacidade no cargo.
Fui obrigado a entrar com uma Ação Trabalhista, e tenho dificuldades de receber o que é meu por direito (sempre lembrando que o valor é irrisório perto da capacidade de captação da entidade).
Na nossa época havia Campeonatos Estaduais com televisão ao vivo, patrocinados; Campeonatos de Base com número recorde de inscritos, tanto no masculino, como no feminino; Campeonato Carioca de Cadeirantes, patrocinado pela Petrobrás; Copa Eletrobrás de Basquete Colegial; Big Days, patrocinados pela Spalding; Projeto Bola-na-Cesta, levando esporte para 15 comunidades de risco (1.500 alunos), no Rio de Janeiro; Arena Telemar, na Praia de Ipanema; convênios com a Prefeitura do Rio, e com o Governo do Estado.
O Basquete do Rio era macro.
Dez anos se passaram e nada mudou.
Saí de uma função e ninguém entrou até agora.
Estou muito bem no futebol, mas me incomoda ver a inanição daqueles que se consideram basqueteiros. Enfim…
Na imagem, a história de uma eleição fraudulenta, aonde deram votos para quem não fazia Basquete, numa manobra típica dos personagens que todos sabem quem são.

Grajau C.C. no Shopping Tijuca – Basquete 3 x 3

com Fernando Távora e o trio do Grajau C.C.

Nichteroy B.A. em São José do Vale do Rio Preto (RJ)