• +(21) 99639-3362
  • contato@guilhermekroll.com

Jornalismo

Sônia, da Unamama, na Manhã da Globo: “Nossa Missão é a Prevenção do Câncer de Mama”

Sônia, da Unamama, na Manhã da Globo: “Nossa Missão é a Prevenção do Câncer de Mama”

MILENA SOBRAL

A presidente da Unamama, Sônia Terezinha, foi a convidada mais que especial do Manhã da Globo, ontem, na 820 AM, programa comandado por Nélson Caio, que tem Guilherme Kroll como apresentador convidado.   DSCN1355

“Não lidamos com pacientes oncológicos. Nossa missão é a prevenção do câncer de mama”, esclareceu Sônia.

Na próxima quarta-feira (8 de março), Dia Internacional da Mulher, a Unamama, em parceria com o Conselho Municipal da Mulher, estará na Praça Veríssimo de Melo, panfletando em homenagem às mulheres e ao combate ao câncer de mama.

“Nem todo mundo tem dinheiro para realizar uma mamografia”, falou Nélson Caio.

“Após os 40 anos de idade, as mulheres devem se preocupar em realizar uma mamografia por ano. Além disso, o auto-exame é fundamental. Em 12 meses, um tumor inicial se expande consideravelmente”, prosseguiu Sônia. “Na verdade, o auto-exame deve ser feito em todas as idades. Meninas que já menstruam devem realizá-lo. O índice de câncer de mama em homens também vem aumentando”.   DSCN1350

“A hereditariedade também é fator preponderante. Se alguém na sua família tiver histórico de câncer de mama, a chance de você também desenvolver é muito grande. É importante cuidar da alimentação, fazer exercícios físicos, ter uma vida saudável”, falou Sônia. “A Unamama é 100% voluntária. Me aposentei na UFF e na Estácio. Agora posso me dedicar a essa causa”.

“A Sônia Terezinha é uma das pessoas mais positivas que já conheci”, declarou Guilherme Kroll. “Ela energiza qualquer ambiente, e transmite muita felicidade”.

DSCN1353

Entrevistando Denis Menezes (Rádio Globo Macaé – 820 AM)

Entrevistei Deni Menezes

Com mais de 50 anos de carreira e sete Copas do Mundo consecutivas (1970 a 1994) no currículo, o repórter e radialista Deni Menezes é uma das figuras mais conhecidas do público carioca que gosta de futebol. Se destaca no meio esportivo por um incrível faro para a notícia e o vasto conhecimento sobre futebol, sua grande paixão.

Sobre sábado na Globo

Sou daqueles personagens absolutamente apaixonados por futebol. Sou de uma geração criada no cimento frio da arquibancada do Maracanã. Meu pai me levava em todos os jogos, possíveis e imaginários, desde que me lembro por gente. Ele, botafoguense doente, não se intimidava em assistir aos jogos dos outros grandes do Rio de Janeiro. Oficialmente, era para secar. Só sei que contava as horas para ir ao Maraca.

Guilherme Kroll entrevistou Deni Menezes através do celular do seu filho, Fábio, também radialista e personagem respeitado no futebol do Rio de Janeiro

Fui um excepcional jogador de futebol de botão. Fui campeão da minha casa, da minha rua, e até inter-planetário. Construia arquibancadas de Lego, e recebia torcidas apaixonadas e barulhentas, compostas de bandeiras elaboradas com palitos e papel com durex. Tudo muito colorido. Jogava botão nas mais exóticas superfícies. Tudo culpa de determinados times pequenos que não cuidavam dos seus gramados.

E as narrações?

Não consigo entender direito o José Carlos Araujo. O Garotinho já tinha esse vozeirão naquela época. Parece que não envelhece nunca. Igual aos jogadores de botão.

O atacante Célio, em sua época de Nacional do Uruguai, sendo entrevistado pelo repórter Deni Menezes

E as reportagens de campo?

Washington Rodrigues e Deni Menezes eram os Apolinhos. Para mim, seres mitológicos. Eles ditavam a alegria dos espetáculos.

E não é que, mais de 40 anos depois, me encontro apresentando o Manhã da Globo, ao lado do craque Nélson Caio?

Ontem, por telefone, um momento mais do que mágico. Consegui entrevistar Deni Menezes, numa conversa que fluiu de forma deliciosa.

“Vou responder suas perguntas… mas não sou de responder, sou de perguntar. Minha vocação é essa. Sou muito curioso. Não me satsfaço com qualquer resposta. Quero sempre saber mais…”, começou Deni Menezes, já dando uma aula para os jovens repórteres do futebol atual.

“O Dario (Dadá Maravilha) dava entrevistas inesquecíveis. Ele não era culto, mas muito inteligente. Sua declaração de que só existiam 3 coisas que paravam no ar: Helicóptero, Beija-Flor e Dadá Maravilha, foi antológica.

Trabalhei na Era de Ouro do rádio esportivo. Tínhamos acesso aos jogadores. Entrávamos nos vestiários após os jogos. Podíamos entrar nos gramados antes das partidas. Os grandes craques eram nossos amigos. Colhíamos depoimentos mágicos.

É difícil escolher meus jogos mais inesquecíveis, mas posso citar Brasil 1 x 0 Paraguai, em 69, quando a Seleção Brasileira se classificou para a Copa de 70, aonde havia mais de 200.000 torcedores dentro do Maracanã. O Fla x Flu do Assis também não sai da minha memória”, lembrou Deni.

 

por Marcelo Rozenberg

O repórter Deni Menezes é uma das figuras mais conhecidas do público carioca que gosta de futebol. Quando criança residia em Manaus e já demonstrava grande amor pelo rádio. Pedia um aparelho emprestado ao vizinho para ouvir as transmissões esportivas. A paixão cresceu e Deni foi procurar emprego como radialista.

Em 1954 estreou na rádio Baré. Três anos depois, já estava na rádio Rio-Mar. Em 1958 mudou-se para o Rio de Janeiro onde realizou o sonho de conhecer o Maracanã. Tempos depois já atuava na rádio Nacional. Passou também pelas rádios Globo e Tupi, jornais “Última Hora” e “O Globo”, além de ter sido correspondente das publicações “Esto”, “El Heraldo” e “Excelsior” da Cidade do México. Em 2008 estava na rádio Bandeirantes do Rio de Janeiro.

Uma carreira feita de momentos marcantes e curiosos

Entre os momentos mais marcantes da trajetória profissional, o veterano radialista destaca a viagem que fez à China em 1964, quando acompanhou a delegação do Madureira, primeiro time das Américas a jogar no país, então sob o regime de Mao-Tsé-Tung.

Foram três semanas em Cantão, Pequim e Shangai. Em Cantão, o jogo aconteceu sob temperatura de quase 50 graus, em estádio feito de tijolos, o que aumentava ainda mais o calor. Em Pequim, uma visita inesquecível à Muralha da China, com direito a hospedagem numa mansão com duas piscinas e quartos pra lá de confortáveis. Em Shangai, um panorama dos jardins em frente ao hotel onde os idosos faziam exercícios lindos de serem apreciados ao amanhecer, relata Deni.

Um episódio inusitado? aconteceu em Cingapura, onde o time ficou hospedado no Hotel Cockpit, de alto luxo, durante 10 dias.

Certa noite, uma linda cantora italiana, loura de olhos azuis, estava se apresentando na boate do hotel. O goleiro Jonas, alto e negro, passou do quarto dele para o quarto dela, pelo lado de fora, ficou nu e deitou-se na cama, enquanto a moça se apresentava na boate. Ao voltar, um pânico: ela começou a gritar ao encontrar o atleta deitado em sua cama. Felizmente, conseguimos contornar a situação e evitamos que a delegação fosse expulsa do hotel. Depois da confusão, o médico Nilson Allan, que cuidou dos jogadores, comentou com bom humor: Também pudera. A moça entra no quarto e vê aquela espada de 21 centímetros fora da bainha…, diverte-se ele.

Deni narra outra história curiosa dos bastidores do futebol.

Uma vez, o ex-lateral-esquerdo Marinho, do Fluminense, foi jantar comigo em Laranjeiras, na véspera de uma excursão do time tricolor para a Alemanha. No mesmo dia, combinamos uma entrevista ao vivo no Panorama Esportivo, da Rádio Globo. Quando entramos na Rua das Laranjeiras, a lua cheia estava linda. Eu disse a ele: Olha só, Marinho. Aqui, essa lua maravilhosa. E agora, na Alemanha, o sol está nascendo, pela diferença de horário. Marinho, com sua ignorância santa: Deni, essa lua que tem aqui é a mesma que tem lá na Alemanha?, recorda com bom humor.

Texto de apoio: Portal dos Radialistas

Estádio Expedicionário: Campeonato Macaense 2016 – Série B

 

Resenha Mallandra

Resenha Mallandra

Tivemos o prazer de conhecer, ontem, a casa ‘Resenha Carioca’, no Cavaleiros. E a oportunidade não poderia ter sido melhor. Stand Up Comedy com Serginho Mallandro. Casa lotada de muita gente bonita, gargalhadas que se sobrepunham, e um artista que brinca com seu próprio jeito de ser. Uma noite inesquecível.    

“Sei que sou muito louco, mas não tanto quanto o Garotinho na ambulância”, falou Serginho Mallandro, que não aliviou nem os amigos. José Mayer, Tim Maia, Jorge Benjor, Silvio Santos e Alexandre Frota foram alvos preferenciais. “O Wágner Montes sempre foi o único amigo em quem confiei. Ele nunca me passaria a perna… quem não entendeu, é só ir no Google”.

“Uma vez, no SBT, me convidaram para gravar um especial de Natal. Ficamos 10 dias trabalhando sem parar. Aí, me ligaram informando que o programa iria ao ar no mesmo horário do Roberto Carlos, na Globo. Fiquei muito bravo. Liguei para a direção da emissora e falei que ninguém iria assistir. Nem eu. Nem minha mãe. Liguei até para o Roberto Carlos reclamando que ele tinha invadido meu horário.   

Não gosto de Rodrigo Hilbert. Ele ferra todos os homens. Como pode um cara lindo daqueles ainda ser cozinheiro? Quando encontro com ele vou logo perguntando se ele melhorou da herpes. Fica todo mundo olhando. Algum defeito ele tem que ter.

Gosto de todas as mulheres, mas gosto mesmo é das bêbadas”, continuou Mallandro, arrancando gargalhadas de todos os presentes. Não satisfeito, ainda desceu do palco e foi de mesa em mesa. Ao saber que um casal tinha 1 mês de namoro, mandou: “O legal de ter 1 mês de namoro é que são 4 pessoas em 2 corpos se relacionando. Todos demonstram ser pessoas que não são”.

Guilherme Kroll e Serginho Mallandro

Wágner Veloso e Serginho Mallandro

Copa União 2016 (Futebol Amador – Macaé) – Arena Sinditob (Lagomar)

na Rádio Estação 104 FM (Búzios, RJ)

Épora Imóveis e Facilities cuida dos seus clientes. E acredita no Macaé Esporte…

Épora Imóveis e Facilities cuida dos seus clientes. E acredita no Macaé Esporte…

Após anunciar a renovação da parceria com marcas fortes no mercado macaense, como Labex, Same, Portolog, Niel Restaurante e Icone Sports, o Macaé Esporte anunciou nessa sexta-feira uma nova parceira: a Épora Imóveis e Facilities.

Fundada em 2010, atua em Macaé e região nos segmentos de negócios imobiliários e serviços de facilities. “Identificamos  a necessidade do mercado em ter empresas focadas em solucionar e facilitar o dia a dia de proprietários de imóveis, síndicos e condôminos. Por isso, hoje, o foco está na administração de locações e serviços de manutenção voltados a condomínios e empresas, como limpeza e segurança”, declarou a gestora Patrícia Portugal.

“Estamos muito orgulhosos em poder estampar a logomarca da Épora ao lado do escudo do Macaé Esporte. Sempre acreditamos na força da nossa camisa. Temos certeza que vamos colher bons resultados na primeira fase do Campeonato Carioca, e chegar com ritmo de jogo na fase principal da competição”, falou Mirinho, presidente do clube.

Os principais serviços da Épora são:

  • Administração de imóveis;
  • Prestação de serviços como portaria, recepção, limpeza, jardinagem e lavanderia delivery;
  • Auditorias mensais, supervisão diária / semanal e envio de relatórios.

“Essa parceria será muito interessante para ambas as partes. O clube passará a lavar seus uniformes de treinos e jogos na Épora”, declarou Guilherme Kroll, gerente do Macaé. “Eles têm a excelência nesse segmento”.

“Todo proprietário busca alguém administre de verdade seu imóvel dando a ele a oportunidade de viajar ou mudar de cidade, tendo a tranquilidade de que seu patrimônio estará em boas mãos. A Épora é uma empresa que tem como lema “cuidar”. Sabemos que nosso cliente tem seus afazeres e atribuições, que precisam de tranquilidade, por isso nos dedicamos integralmente aos seus imóveis, como se fossem nossos” continuou Patrícia Portugal.

Vencedores em Ação

Vencedores em Ação

A semana que termina hoje foi especial demais na Escola Pequenos Pensadores, na Aroeira. Foi realizada a I Gincana “Pensadores em Ação”, que envolveu todos os alunos da entidade, numa interação festiva com professores, pais e funcionários. Tarefas de cunho esportivo, cultural e filantrópico foram distribuidas para as bandeiras azul e amarela que disputaram ponto a ponto a ‘vitória’ final. A verdade é que, apesar da azul ter somado alguns pontos a mais, as duas bandeiras foram vencedoras.

Minha decisão de matricular a caçula, Hemine, nos Pequenos Pensadores foi um dos grandes acertos desse ano. A escola mantém uma linha pedagógica e disciplinar que muito me agrada. A Juliana (diretora geral e empreendedora) é extremamente participativa. Os professores são acessíveis. O sistema de ensino aplicado é o Uno, que já admirava por causa da minha filha mais velha, Milena, que o vivenciou no ensino médio do Colégio Barroco Lopes.

O professor de educação física, Rafael, é um capítulo a parte. Já o conhecia do Barroco e da Escola de Futebol CFE. Ele é muito talentoso para a função.

Só sei que, no último dia, a Hemine foi chorando do colégio até em casa (moro no Condomínio Village do Horto, a 6 km de distância). Tudo em nome da emoção. Esse foi um choro que não conhecia. Muito legal. Algo inesquecível. Nada melhor do que colocar pensadores em ação.

Show do “Mumuzinho” nao Lounge Music (Tenda Aroeira), em Macaé (RJ) – com Nélson Caio e Milena

A postagem de fotos no site www.guilhermekroll.com continua rufando. Estamos eternizando as mais diversas experiências vividas.Nessas imagens, no Lounge Music, na Tenda Aroeira, curtindo o fantástico Mumuzinho.
Além disso, foi uma época que convivemos com o amigo Nelson Caio III, que apresentava um programa matinal na Rádio Globo Macaé. Pude ajudá-lo a alavancar a audiência do horário. Nossa presença no horário destinado à esporte e cultura, além da Mídia Digital da Kroll Consultoria, formaram uma química muito bacana com o competente apresentador.

Moqueca de Dourado e Bacalhau Cremoso

Moqueca de Dourado e Bacalhau Cremoso

GUILHERME KROLL

O buffet do Divino Fogão é muito variado. Ontem, o restaurante do Shopping Plaza Macaé apresentava duas atrações que atraíam demais seus clientes: Bacalhau cremoso e Moqueca de Dourado com Mexilhões.  DSCN0349

“O segredo do bacalhau cremoso é o gratinado. Utilizamos lascas de bacalhau, cebola refogada, azeitonas pretas, tomates especiais, entre outros ingredientes. Um molho branco ao queijo também contribui para um sabor inesquecível”, descreveu Larry, responsável pelo prato.

“A moqueca é preparada com postas de dourado, lulas, couve, mexilhões. O toque especial fica por conta do açafrão e do leite de côco”, prosseguiu Larry.   DSCN0352

O buffet é sempre completo e com muitas opções, inclusive de comida japonesa. Entretanto, nas quartas-feiras e sábados, o destaque fica por conta da feijoada completa. Nas sextas, acontece um reforço nos frutos do mar. “O bobó de camarão é muito especial. Também caprichamos no salmão, no bacalhau, e num parmegiana de peixe. Vale a pena vir nos visitar”, concluiu Larry.

O Divino Fogão fica na Praça de Alimentação do shopping, e possui salão próprio, oferecendo qualidade, conforto e segurança para sua família.