• +(21) 99639-3362
  • contato@guilhermekroll.com

Goytacaz x Cabofriense – 28dez17

Goytacaz 1 x 1 Cabofriense – 28 de dezembro de 2017 (Sportv)

Cabofriense busca empate aos 45, segue no G-2 e complica o Goytacaz

Tricolor marcou gol decisivo no apagar das luzes, através de João Carlos

 

Um resultado de igualdade, mas com sabor bem diferente para os dois lados envolvidos. Assim pode ser definido o empate por 1 a 1 entre Goytacaz e Cabofriense, no Aryzão, na noite desta quinta-feira (28). Ruim para o Alvianil, que segue sem vencer na Seletiva do Campeonato Carioca. Bom para o Tricolor, dentro da zona de classificação à fase principal.

Com a segunda rodada da etapa preliminar do Estadual completa, a Cabofriense ocupa a segunda posição, invicta com quatro pontos, atrás apenas do líder Macaé, que possui seis. O Goyta, por outro lado, é vice-lanterna, com só um ponto.

Equipe de Campos inicia bem e abre justa vantagem

O técnico do Goyta, Paulo Henrique, apresentou duas modificações na equipe que foi derrotada na estreia da Seletiva. Saíram Gabriel e Anderson Oliveira para as entradas de Canhoto e Rodriguinho. E este segundo, logo aos três minutos, aproveitou ligação direta do goleiro Paulo Henrique, cortou o marcador e bateu no canto com categoria: 1 a 0.

O Alvianil aproveitou a vantagem para atuar mais solto. Canhoto era o principal articulador de jogadas. Ele lançou Rodriguinho aos nove. O atacante, dessa vez, parou em George. E a dupla seguiu inspirada. Canhoto arriscou de longe e assustou o arqueiro da Cabofriense. Já Rodriguinho teve a terceira finalização nos pés, mas dessa vez viu Airton afastar quase em cima da linha.

Sem inspiração no campo de ataque, a Cabofriense apostou no chute de fora da área. Foi assim que João Carlos deu um susto em Paulo Henrique. Antes que o intervalo chegasse, o time da Região dos Lagos ainda teve outra finalização. Na sobra da cobrança de falta, Victor Silva apareceu livre, mas chutou fraco, com Paulo Henrique encaixando.

Etapa final morna, com gol no fim
Precisando ao menos do empate, Roy colocou a Cabofriense para o ataque no segundo tempo. O atacante Carlos Alberto substituiu o meia Kaká Mendes. Na sequência, foi a vez de Abner – este lesionado – deixar o campo. Anderson Manga foi acionado. A produção ofensiva do Tricolor, no entanto, seguia baixa.
O Goytacaz administrava bem o resultado, mas pouco se aproximava do segundo gol. O castigo acabou vindo aos 45 minutos. Anderson Manga ganhou bola no alto, acionou Carlos Alberto na direira, que cruzou para João Carlos. O centroavante se desmarcou e bateu firme na bola, decretando 1 a 1 no placar final. Bom para a Cabofriense, péssimo para o Goyta.
1